Skip to main content



                     IGUALDADE  E  SAÚDE


     Dados comprovados por investigadores mostram que a saúde piora à medida que se vai descendo os degraus na escala social.
     Numa sociedade bastante desigual, a classe média será formada por indivíduos relativamente saudáveis face aos seus semelhantes pobres, que serão pouco saudáveis. Os ricos, no topo da escala da sociedade...gozam de rica saúde!

     A desigualdade afecta gravemente os níveis de problemas sociais e de saúde duma sociedade - entranha-se na pele! Entristece-nos a alma!

"Uma alma triste pode matar-nos mais depressa do que um micróbio" (John Steinbeck).

     Reconhecemos facilmente que a desigualdade numa sociedade é corrosiva. Em muitos aspectos. E uma das causas que mais contribui para aumentar uma tal corrosão social é a distribuição injusta dos rendimentos: os elevados ganhos imorais dos que têm, quase como único esforço, o "trabalho" de arrecadarem grande parte dos poucos proventos dos mais pobres, ou dos pobres.

     Dizia o pai rico: "acontece em ciclos, meu filho. Umas vezes os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres. Outras vezes os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam na mesma".

     Vivemos tempos de estranhíssimas desigualdades, que nos conduzem a limites intoleráveis numa sociedade civilizada, a viver num sistema político democrático, em que o Estado seria, no mínimo, um vigilante.
     E se o Estado for, mais do que complacente, conivente com desmandos sociais e até instigador de medidas que agravam as desigualdades? É o que está acontecendo.
     A nossa sociedade está a ficar cada vez mais desigual - perigosamente desigual - e por essa razão não poderá funcionar bem.

     Há que reconstruir a sociedade soterrada pelos escombros das desigualdades, porque as sociedades mais igualitárias funcionam quase sempre melhor. E o nosso país, tão desigual, está doente!

Comments

Gostei, Comandante.
É isso mesmo.
O nosso país sofre de um mal: ignorância e prepotência dos poderosos.
Temos de os enviar para Marte o mais depressa possível.
Obrigado, Isabel A.Ferreira
Marte não é suficientemente longe...Mas se para lá fossem mandados, pagariam do seu bolso as viagens!

Popular posts from this blog

AS GUERRAS DOS OUTROS

AS GUERRAS DOS OUTROS

     Em 9 de Abril de 1918 - há cem anos - o Exército Português (as Forças Armadas portuguesas) combatia no inferno de La Lys, no Norte de França, ao lado das tropas francesas contra as poderosas forças alemãs, depois da declaração de guerra da Alemanha a Portugal.
     Morreram muitos milhares de soldados portugueses, e muitos milhares ficaram feridos e com graves doenças.

     Hoje foi dia de homenagear com solenidade tantos heróis - sim, todos foram heróis - e as suas famílias. Nunca serão demasiadas as justas palavras que se digam, e também nunca secarão as lágrimas que por eles se choram.

     Hoje, e num acto de solidariedade e fraternidade, também deveria ser dia de honrar os militares portugueses que, mesmo não envolvidos numa guerra, estão prontos, por juramento solene, a defender a nossa Pátria.

     Na mesma Primeira Grande Guerra, muitos soldados indianos foram recrutados para combaterem na Inglaterra, ao serviço do seu rei-imperador. Um dos súbditos solda…

AMANHÃ, A MADRUGADA

AMANHÃ, A MADRUGADA


     É cálida a noite.

     As aves vigiam, guardando silêncio.

     Suave é a brisa, acariciadora.

     A lua, matreira, resguarda-se numa nuvem.

     As estrelas dão as mãos e sorriem.


     Tempo de vésperas.

     É chegada a hora dos audazes.


     Um raio de luz aponta a alvorada, a tão desejada alvorada.

     O princípio da esperança, a eterna esperança.

     É a madrugada do futuro prometido.

O CV DE VANESSA

 O CV DE VANESSA


     Depois de anos de bons serviços - muito trabalho - a Josefa deixou de servir na casa do morgado, senhor da terra. Não importam as razões, mais as suspeitas que as conhecidas.
     Além da trouxa com os pequenos haveres, e da generosa paga, a Fina, assim conhecida, foi servir para outra casa. Levava consigo uma carta de recomendação a atestar o profissionalismo, a dedicação e a honestidade com que sempre serviu o senhor morgado.
     Valendo como passaporte para uma vida talvez melhor, a meia dúzia de linhas da carta de recomendação era o Curriculum Vitae daqueles tempos passados na quinta.

     Os anúncios de oferta de emprego são taxativos: M/F (será escolhido o candidato que der mais lucro à empresa); 12º ano de escolaridade (têm preferência os licenciados: no começo das carreiras não protestam); conhecimento de línguas estrangeiras (o português não é prioritário); experiência anterior (pesa pouco: se tem experiência, o candidato já não será um jovem); carta de con…