Skip to main content

Posts

Showing posts from June, 2012
POVEIROS  DE OUTRORA

     A propósito da aquisição, para a  nossa Marinha, de dois pequenos navios (ou vapores) de fundo chato, vindos por mar desde a Inglaterra até ao Tejo, e da atribuição de altas condecorações aos seus comandantes devido a tão bravos feitos, "As Farpas", de Eça de Queiroz e Ramalho Ortigão, descrevem a certa altura:

"Os pescadores de Ílhavo e de Ovar passam a sua existência em pequenos barcos, no mar, entre o Vouga e o Tejo. Os pescadores daPóvoa, os mais possantes e valentes homens de Portugal e talvez os primeiros remadores do mundo, fazemoutro tanto. Estes navegantes nem têm o auxílio do vapor para irem avante nem o refúgio da escotilha para não irem ao fundo. Não têm senão o seu valor e o seu remo. O governo tem até hoje lançado impostos e multas aos nossos queridos comprovincianos da Póvoa e de Ílhavo, mas não nos consta que nunca lhes decretasse medalhas".

     Eram assim  - já o sabíamos - os poveiros de outrora, que parece não terem deixad…