Skip to main content

               VARZIM  LAZER:  A  PRIMEIRA!

Sempre atentos aos interesses dos seus concidadãos, os autarcas portugueses descobriram uma forma expedita ("agilizada", como preferem) de melhorar os serviços prestados à população. O instrumento usado foi a criação das Empresas Municipais (E.M.).

Poderiam ter justificação as das grandes cidades - Lisboa e Porto, por exemplo - mas duvido que muitíssimas outras precisassem de tal saída ou "esquema": os funcionários municipais, devidamente enquadrados e politicamente orientados pelos respectivos vereadores, dariam conta do recado.
Sem grandes custos adicionais! E o povo seria bem servido!

O resultado foi, genericamente, o seguinte: a criação das E.M. serviu para arrecadar mais uns largos cobres, favorecer a farta roda de amigos, e obrigar os munícipes a pagar tais desvarios! Se isto é servir o povo...

O caso da Varzim Lazer, E.M., é paradigmático: enquadra-se perfeitamente no ambiente descrito e resiste teimosamente às decisões formuladas sobre queixas apresentadas e, no campo político, às permanentes críticas da principal oposição política local. Fazem-se ouvidos de mercador, que é o que, nestes casos, melhor ainda serve o povo...

O Governo que temos , mal entrou em funções, decidiu acabar de imediato com as E.M. que dessem prejuízo; das restantes,ver-se-ia depois. Nada se fez até agora, o que também não admira.
A Varzim Lazer tem, sistematicamente, dado prejuízos avultados. Só por isso - e não querendo agora entrar noutras considerações - deveria ser a primeira E.M. a ser extinta.

Mais uma vez a Póvoa de Varzim, por acção do seu Município, perdeu uma excelente oportunidade de dar ao país um bom exemplo da utilização dos dinheiros públicos, servindo ao mesmo tempo a sua população: extinguir a Varzim Lazer, E.M.


Comments

bruna said…
Meu caro Comandante,

Primeiro há que explicar-lhes o significado da palavra.
"Lazer é um conjunto de ocupações às quais o indivíduo pode entregar-se de livre vontade, seja para repousar, seja para divertir-se, recrear-se e entreter-se, ou ainda, para desenvolver sua informação ou formação desinteressada, sua participação social voluntária ou sua livre capacidade criadora após livrar-se ou desembaraçar-se das obrigações profissionais, familiares e sociais." (Dumazedier, 1976, apud Oleias).

A palavra lazer deriva do latim licere, ou seja, "ser lícito", "ser permitido".
(talvez me tenha excedido com esta ultima parte.Não havia necessidade.)
No campo da educação pode-se identificar as atividades de lazer como ações integradoras dos «Quatro pilares da educação», propostos por Delors:
Aprender a conhecer e a pensar
Aprender a fazer
Aprender a viver juntos
aprender a viver com os outros
Aprender a ser

Popular posts from this blog

PALAVRAS E SENTIMENTOS

     Filho de um agricultor com uma plantação de amendoins, o pequeno Jimmy cresceu num são ambiente familiar, marcadamente religioso, e pobre: a casa onde cresceu não tinha água corrente nem electricidade. Na Geórgia, nos Estados Unidos da América.
     A escola abriu-lhe os horizontes que haveriam de o levar a conseguir a concretização do seu desejo maior: ser um Homem!
     E conseguiu.

     Sempre bom aluno, na universidade seguiu engenharia. Admitido à Academia Naval dos Estados Unidos, terminou o curso entre os dez primeiros, numa longa lista.
     Serviu nos submarinos. Mais tarde, entrou na área da advocacia.

     Não sendo homem de grandes falas, usava-as com o sentido preciso do juízo e do apreço, com genuíno sentimento, mas nem sempre bem compreendido.

     Cumprido o seu dever como militar e tendo dado todo o seu saber ao seu país, deixou a Marinha no posto de capitão-de-mar-e-guerra.

     Falamos de Jimmy Carter.

     Governador do Estado da Geórgia, candid…

AS GUERRAS DOS OUTROS

AS GUERRAS DOS OUTROS

     Em 9 de Abril de 1918 - há cem anos - o Exército Português (as Forças Armadas portuguesas) combatia no inferno de La Lys, no Norte de França, ao lado das tropas francesas contra as poderosas forças alemãs, depois da declaração de guerra da Alemanha a Portugal.
     Morreram muitos milhares de soldados portugueses, e muitos milhares ficaram feridos e com graves doenças.

     Hoje foi dia de homenagear com solenidade tantos heróis - sim, todos foram heróis - e as suas famílias. Nunca serão demasiadas as justas palavras que se digam, e também nunca secarão as lágrimas que por eles se choram.

     Hoje, e num acto de solidariedade e fraternidade, também deveria ser dia de honrar os militares portugueses que, mesmo não envolvidos numa guerra, estão prontos, por juramento solene, a defender a nossa Pátria.

     Na mesma Primeira Grande Guerra, muitos soldados indianos foram recrutados para combaterem na Inglaterra, ao serviço do seu rei-imperador. Um dos súbditos solda…

AMANHÃ, A MADRUGADA

AMANHÃ, A MADRUGADA


     É cálida a noite.

     As aves vigiam, guardando silêncio.

     Suave é a brisa, acariciadora.

     A lua, matreira, resguarda-se numa nuvem.

     As estrelas dão as mãos e sorriem.


     Tempo de vésperas.

     É chegada a hora dos audazes.


     Um raio de luz aponta a alvorada, a tão desejada alvorada.

     O princípio da esperança, a eterna esperança.

     É a madrugada do futuro prometido.