Skip to main content

               VARZIM  LAZER:  A  PRIMEIRA!

Sempre atentos aos interesses dos seus concidadãos, os autarcas portugueses descobriram uma forma expedita ("agilizada", como preferem) de melhorar os serviços prestados à população. O instrumento usado foi a criação das Empresas Municipais (E.M.).

Poderiam ter justificação as das grandes cidades - Lisboa e Porto, por exemplo - mas duvido que muitíssimas outras precisassem de tal saída ou "esquema": os funcionários municipais, devidamente enquadrados e politicamente orientados pelos respectivos vereadores, dariam conta do recado.
Sem grandes custos adicionais! E o povo seria bem servido!

O resultado foi, genericamente, o seguinte: a criação das E.M. serviu para arrecadar mais uns largos cobres, favorecer a farta roda de amigos, e obrigar os munícipes a pagar tais desvarios! Se isto é servir o povo...

O caso da Varzim Lazer, E.M., é paradigmático: enquadra-se perfeitamente no ambiente descrito e resiste teimosamente às decisões formuladas sobre queixas apresentadas e, no campo político, às permanentes críticas da principal oposição política local. Fazem-se ouvidos de mercador, que é o que, nestes casos, melhor ainda serve o povo...

O Governo que temos , mal entrou em funções, decidiu acabar de imediato com as E.M. que dessem prejuízo; das restantes,ver-se-ia depois. Nada se fez até agora, o que também não admira.
A Varzim Lazer tem, sistematicamente, dado prejuízos avultados. Só por isso - e não querendo agora entrar noutras considerações - deveria ser a primeira E.M. a ser extinta.

Mais uma vez a Póvoa de Varzim, por acção do seu Município, perdeu uma excelente oportunidade de dar ao país um bom exemplo da utilização dos dinheiros públicos, servindo ao mesmo tempo a sua população: extinguir a Varzim Lazer, E.M.


Comments

bruna said…
Meu caro Comandante,

Primeiro há que explicar-lhes o significado da palavra.
"Lazer é um conjunto de ocupações às quais o indivíduo pode entregar-se de livre vontade, seja para repousar, seja para divertir-se, recrear-se e entreter-se, ou ainda, para desenvolver sua informação ou formação desinteressada, sua participação social voluntária ou sua livre capacidade criadora após livrar-se ou desembaraçar-se das obrigações profissionais, familiares e sociais." (Dumazedier, 1976, apud Oleias).

A palavra lazer deriva do latim licere, ou seja, "ser lícito", "ser permitido".
(talvez me tenha excedido com esta ultima parte.Não havia necessidade.)
No campo da educação pode-se identificar as atividades de lazer como ações integradoras dos «Quatro pilares da educação», propostos por Delors:
Aprender a conhecer e a pensar
Aprender a fazer
Aprender a viver juntos
aprender a viver com os outros
Aprender a ser

Popular posts from this blog

A Saúde dos Outros

A SAÚDE DOS OUTROS

1. Depois da intervenção cirúrgica à outra anca, o prestigioso ortopedista, professor catedrático, elaborou o requerido relatório para avaliação do grau de incapacidade, a ser certificado por uma Junta Médica, como manda a lei. Aplicou-se a tabela em vigor: 65% de incapacidade motora.
     Uns anos depois nasceu uma nova versão da lei, neste particular da saúde, com diminuição nos parâmetros, para "maior rigor e transparência". Nova avaliação.
     Reunido o trio da Junta Médica (um clínico era muito novo), debruçaram-se sobre o novo relatório, semelhante ao anterior, e após algumas perguntas de circunstância e alguma cogitação, decidiram o novo grau de incapacidade: 62%!
     A continuar assim, qualquer dia o utente da saúde ficará em estado de novo e dispensa as próteses!

2. A professora tinha cancro há alguns anos, e estava a fazer tratamento. Notava-se claramente, e custava-lhe muito ter que enfrentar os seus alunos. Para além do sofrimento físico, tinha qu…
PALAVRAS E SENTIMENTOS

     Filho de um agricultor com uma plantação de amendoins, o pequeno Jimmy cresceu num são ambiente familiar, marcadamente religioso, e pobre: a casa onde cresceu não tinha água corrente nem electricidade. Na Geórgia, nos Estados Unidos da América.
     A escola abriu-lhe os horizontes que haveriam de o levar a conseguir a concretização do seu desejo maior: ser um Homem!
     E conseguiu.

     Sempre bom aluno, na universidade seguiu engenharia. Admitido à Academia Naval dos Estados Unidos, terminou o curso entre os dez primeiros, numa longa lista.
     Serviu nos submarinos. Mais tarde, entrou na área da advocacia.

     Não sendo homem de grandes falas, usava-as com o sentido preciso do juízo e do apreço, com genuíno sentimento, mas nem sempre bem compreendido.

     Cumprido o seu dever como militar e tendo dado todo o seu saber ao seu país, deixou a Marinha no posto de capitão-de-mar-e-guerra.

     Falamos de Jimmy Carter.

     Governador do Estado da Geórgia, candid…

COUVES E TRAPOS

COUVES E TRAPOS

     Tive que esperar largos minutos até chegar a minha vez para comprar selos.
 À minha frente estava uma mulher do povo, fortalhaças, vestida de preto, e na casa dos cinquenta.
     Era impossível não ver nem ouvir a funcionária dos correios ir contando, e cantando, as notas que ia colocando no balcão: cem, duzentos, trezentos, quatrocentos, quinhentos...
     Fiz um esforço para não ouvir mais.

     Olhei à volta e calculei, pelo que vi, que devia ser dia de pagamento de pensões.

     Curiosamente, àquela mesma hora discutia-se no Parlamento - no nosso Parlamento - a questão ignominiosa dos contratos de trabalho precários e correspondentes vencimentos miseráveis, que atingem milhares de pessoas, muitas delas com formação superior; e, como se verifica, há deputados, alinhados com certo tipo de patronato, que ainda gastam o seu tempo a discutir este problema, que nos envergonha.

     Fiquei a matutar naquela cena passada nos correios. Aquela cara não me era estranha! Creio j…