Skip to main content

Posts

Showing posts from March, 2012
UM  CONCURSO  SUSPEITO

É notícia fresquinha mas já cheira a esturro, por se enquadrar num sistema muito utilizado por organismos governamentais e principalmente em autarquias (há provas).
Concentremo-nos nesta mais recente, saída no "Público" de 29/3: alguém do Ministério da Saúde - um transparente quadro, certamente - fez um ajuste directo a uma empresa que foi criada apenas um mês antes! E por quem foi ela criada? Ora, por quem havia de ser: por um ex-dirigente (de topo) da Administração Central do Sistema de Saúde!
Justificação ministerial: poupança, disse o preclaro, impoluto e humano Ministro da Saúde. Talvez. Mas até se terminar a investigação - que tem de ser feita - sobre o eventual acesso a informação privilegiada - tão fácil de obter -, e que é punida por lei, ficamos com a natural impressão que a corrupção continua a mexer.
E a tal investigação é requerida porque não nos basta a explicação dada pelo Ministro. A experiência tem-nos ensinado isso.

PARA ANGOLA, E EM FORÇA!

São os governantes portugueses que agora vão à tropical Angola mostrar como não custa nada dobrar a espinha e esquecer a História! Os angolanos não precisam vir cá: ordenam!

Passos Coelho, PM português, foi o primeiro a avançar lesto para uma curta (mas suficiente) visita oficial. Mira Amaral estendeu a passadeira vermelha.

Miguel Relvas, o empresário que faz parte do Governo, foi a seguir, para arrumar umas coisas pendentes.

Assunção Cristas, a senhora das hortaliças e ministra de várias pastas, foi a Luanda afirmar o cumprimento do desígnio estratégico traçado por "este governo", que é exportar (o quê, santinha?). Mas disse mais, e algo que não se atreveu a dizer no seu próprio país: falou na privatização das Águas de Portugal!

Vítor Gaspar, o senhor das nossas Finanças depauperadas, também está a caminho, e na agenda consta a participação portuguesa na sociedade dos diamantes. Apetecível!

Aguiar Branco, Ministro da Defesa Nacional - um zero à esquerda! - vai a Angola nos…

BURROS

São dados oficiais, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística: em Portugal havia cerca de 15 mil burros em 2005! Agora, que já passaram sete anos desde essa avaliação, estima-se que sejam muito menos, em resultado, sobretudo, dos maus tratos sofridos.
É uma pena! Os jumentos são animais simpáticos, dóceis, e amigos do homem.

Por outro lado, aumentam - uma epidemia - outros tipos de burros, tipificados pelo uso de óculos escuros em vez de palas e por pensarem (?!) que podem fazer de nós burros. Esses, com fato em lugar de albarda, são duplamente burros (o INE não descura a contagem das bestas).

O pior de tudo é que, a contragosto, temos que os aturar!