Skip to main content

Posts

Showing posts from May, 2011
REVOLTA SEM VIOLÊNCIA

Contra as voltas desregradas que o nosso pequeno mundo dá, só as revoltas podem reorientar os movimentos ajustados que reponham o equilíbrio dos sistemas. Revoltas alimentadas pela indignação dos que são seres livres, com direito ao respeito pela sua própria dignidade.
Não se indignar significa desvalorizar-se como ser humano, colocar-se à margem da sociedade de que se faz parte e à qual há por obrigação fazer total entrega no sentido de a melhorar.
Indignar-se é lutar contra as virtudes atraiçoadas que ofendem o indivíduo, que degradam a família, que enfraquecem a sociedade e destroiem o Estado.
A indignação pode ser apenas um alerta do desespero que nos consome ou o espelho de um estado de alma que nos enluta.
É urgente que o indignado quebre silêncios e se manifeste.
Que grite.
Que seja exigente.
Que não suporte injustiças.
Que se revolte, sem violência.

A arma da nossa revolta sem violência é um livro: a Constituição da República Portuguesa. O Livro do Povo!
Livros bran…
VERGONHA E CRIME

O enxovalho chegou ao extremo!
Um grupo de três funcionários de organizações internacionais, contabilistas altamente credenciados e também moços de recados, desembarcou na capital lusa com três objectivos principais: carimbarem o agravamento da lista de medidas de grande austeridade (que já tínhamos), mostrarem sem despudor que os nossos governantes são (e têm sido) piores que péssimos, e que a partir de agora não serão só os portugueses a mandarem no seu próprio país.

Depois de regressarem às suas origens, talvez recomendem aos seus patrões que nos emprestem muitos milhões de euros, uma quantia ainda inferior àquela que muitos miguéis de vasconcelos esbanjaram, desviaram ou roubaram ao longo de anos.

Na agenda do trio não constava uma medida essencial à boa execução da operação de socorro (vá lá saber-se porquê!): o apuramento das responsabilidades, e consequente punição, dos políticos, e de outros, pela fraudulenta gestão dos dinheiros públicos e pela incompetência e ir…