Skip to main content

Posts

Showing posts from July, 2010
SAN FERMIN

São famosas, ao que dizem, as largadas de touros em Pamplona, durante as Festas de San Firmin.
Na largada deste ano, animada e concorrrida como sempre, houve nove feridos!
Não sei se o número de acidentados diminuiu ou se cresceu, face aos anos anteriores. Mas nem que fosse apenas um o colhido, de preferência ferido com gravidade, a largada seria um êxito e o touro levado em ombros.
Todavia, uma coisa eu sei: manteve-se a habitual estupidez humana.

Este ano, a Câmara Municipal de Guimarães retirou as touradas do programa das Festas Gualterianas.

Na Póvoa de Varzim, uma semana é curta para tanta tourada: três, duma assentada!
LUZES E CRUZES

Nunca será demais reacender a vela, até porque, dizem, somos líderes nas energias alternativas (líderes?! em quê?).
Estudos mostram que uma suficiente iluminação pública faz reduzir substancialmente a sinistralidade nas estradas e o número de mortes. Pouca luz, muita cruz! Está à vista...se houver luz.

A factura da iluminação será cara? Talvez. Quem "vende a luz" pensa nos (grandes) lucros, e ninguém pensa nas vidas que se podem salvar, e que não têm preço.
Para dar a volta a isto, havendo vontade, recorre-se às energias alternativas: a solar, por exemplo. É de borla!

Se nas nossas estradas principais há, ainda assim, alguma "luminosidade", a escuridão nas nacionais e secundárias mete medo. Nas municipais nem vale a pena falar: escuro como breu!

Há cidades onde a luz é a jorros como a água que escorre, desperdiçada, no inverno, e que não aproveita a ninguém, antes desaproveita. Tal como acontece na sociedade, há "desigu…
EXEMPLOS DO PARLAMENTO

Os deputados da Assembleia da República estão prestes a irem de férias, que a muitos estão a fazer imensa falta, seja pelo trabalho (alguns), seja para refrescarem a cabeça (outros).
Este primeiro ano desta legislatura, pelos muitos exemplos de falta de ética, de educação e de cidadania, seria um ano para esquecer. Mas o recomendado é que não se esqueça(m), a ver se não se repetem as cenas e os casos que desprestigiam o nosso Parlamento.

As duas mais visíveis e prolongadas Comissões de Inquérito não conduziram a coisa nenhuma, e serviram de palco a cenas degradantes de comportamento e à revelação mais que evidente da defesa de interesses partidários em vez da procura da verdade, sendo essa a missão que lhes foi confiada. E nesses espectáculos valeu quase tudo!

"Mentiroso! o senhor deputado é mentiroso!", atirou alto e claro João Semedo, deputado do BE, a um deputado do PS que mandara uma "sentença", sem nunca provar a sua ve…