Skip to main content

Posts

Showing posts from April, 2010
O "25" DA CÂMARA

Dizem-me que as comemorações do 25 de Abril, este ano, organizadas pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, têm no programa:
- pombos
- banda de música
- passeio de bicicleta
- futebol entre solteiros e casados

E mais me dizem:
- que é um programa pobre, sem imaginação, igual ao dos anos anteriores, e nada a ver com o 25 de Abril; e que devia haver uma sessão solene no Salão Nobre da Câmara.

E acrescentam:
- parecem as Festas da Cidade ou as Festas de S.Pedro, e se houvesse cascois brancos parecia aquela coisa da paz. Isto assim não é nada.

Discordo!
Cada um organiza como sabe e como sente.
E se o programa é igual ao que se faz no S.Pedro, no Dia da Cidade ou noutras ocasiões, isso quer dizer que, na Póvoa, vive-se sempre o 25 de Abril!
UM 25 DE ABRIL DIFERENTE

Gostaria que as comemorações do 25 de Abril deste ano apresentassem um formato diferente do usado nos anos anteriores, no que se refere à sessão solene na Assembleia da República.

Além de se respeitar a data histórica - inquestionável - haveria que ter em conta a actual difícil conjuntura que o país vive, e fazer-se sentir a necessidade de maior união entre os portugueses e realçar-se a solidariedade (que talvez conste em todos os discursos) e a fraternidade (nem sempre seguida). Seria feito um apelo especial à humildade.

Os convidados habituais teriam este ano a companhia, em lugar de visível destaque e de cravo vermelho na lapela, dos gestores dos Bancos, do primeiro gestor da EDP, dos gestores da Galp, da REN, da PT, da ZON (que hoje declarou que também não baixará os prémios e os salários, para estimular a empresa!), das Entidades/Institutos/Autoridades Reguladoras, e tantos outros, e incluiria ainda os representantes dos accionistas daquel…
OS SUPERIORES INTERESSES

O terminal do Metro (Linha B/Vermelha) queda-se na entrada da cidade da Póvoa, a Sul, e sem estacionamento, como há nas outras estações, doutros concelhos, o que só se pode entender pela incapacidade ou desinteresse da nossa autarquia, sem exclusão doutras razões. Disso não há dúvidas!
O concelho da Póvoa não tira do metro os benefícios que devia tirar.

No fim da viagem,quem reside na cidade pode ir a pé para casa. Quem vive fora, que se amanhe.
Houve oportunidade para apresentar ideias à Metro do Porto, no início do projecto, e houve mais que tempo para reivindicar a satisfação das pretensões da população poveira. Nunca o fizeram, mesmo estando a autarquia englobada no conjunto dos decisores.

Em 2004, numa reunião com a Administração da Metro do Porto, apresentámos a questão da viabilidade de fazer chegar a Linha B até Barreiros, onde passaria a existir um centro intermodal, servindo dessa forma os interesses dos poveiros, da cidade e princip…
PORTUGAL DE AGORA

"Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária".
(Artigo 1º da Constituição da República Portuguesa)

"A República Portuguesa é um Estado de Direito Democrático".
(Artigo 2º da Constituição da República Portuguesa)

A sociedade que somos, dirigida pelos governantes que tivemos e temos, e servida pelas instituições ao seu dispor, não se enquadra, hoje, no espírito e na letra da nossa Lei Fundamental.
Portugal não cumpre os Princípios da sua Constituição.

Portugal está a perder o respeito das Nações, porque é, hoje, um país marcadamente corrupto.

Um estudo hoje divulgado revela que mais de metade dos processos por corrupção são arquivados.
Entre 2004 e 2008, cerca de 61,2% dos processos instaurados são arquivados, enquanto que só 3,6% dos processos resultaram em condenação.

Aqui chegados, vale a pena voltar a ler …