Skip to main content
AUTARCA ELOGIADOR

Em Beiriz houve uma primeira oportunidade para Macedo Vieira, presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim , elogiar publicamente e sem hesitações o Primeiro-Ministro, José Sócrates, que ali foi apresentar o seu programa das Novas Oportunidades. Aproveitou bem a ocasião, Macedo Vieira.

O elogioso apoio de Vieira a Sócrates foi inequívoco, porque assim, muito bem, se governa o país. Acredito na sinceridade das palavras.

Manuela Ferreira Leite, presidente do PSD - o mesmo partido político em que milita Macedo Vieira - não deve ter ficado nada agradada com a loa, e já deve tê-lo riscado da sua lista de próximos (re)candidatos.

José Sócrates começou a vislumbrar brechas abertas no seio do PSD poveiro.
Por sua escolha, e porque pensa que o município tem sido governado de forma exemplar (troca de elogios...), Macedo Vieira poderia ser o próximo candidato do PS nas autárquicas de 2009.

Comments

Dimas Maio said…
Caro Comandante:
À parte uma pequenina ironia que se vislumbra no seu post, é de louvar a sua peculiar independência de espírito. Muito oportuna é a sua justa observação.
Assim se contmpla a credibilidade.
Não é com vinagre quevse apanham moscas...ih!ih!
Macedo dá para os dois lados!
Meus caros:

Macedo Vieira tem acima de tudo um pefil regenerador incontroverso!

Ainda vai subir muito mais, o lugar de presidente de câmara é modesto de mais para o seu estatuto de grande líder.

Acreditem que vai ser ministro!!!

Lá para o ano de 2014 ou 2015! O Partido Regenerador (vide meus posts mais recentes...) acolhê-lo-á de braços abertos, com a pompa e a circunstância que merece!
CÁ 70 said…
Admirem-se! Admirem-se!

Foi com uma bricadeira jornalística, com génese numa pendular viagem de combóio para o Porto, que o nome de Vieira apareceu pela primeira vez! Quem o fez nunca imaginou que o homem pudesse vir a ser candidato e muito menos presidente, dado o seu perfil...
A seguir, foi o "Naufrágio das Piscinas" que o Público caricaturou...
Logo depois,uma vitória à tangente.
Finalmente, com ajudas politicamente impensáveis, a primeira maioria absoluta.

Admirem-se, admirem-se...
Mas, talvez não seja preciso um partido regenerador!
Basta apenas a balbúrdia ideológica de hoje e a habitual cultura de poder!
Lembram-se que até o PSD acedeu ao poder usando um Manuel Vaz em ruptura com o CDS??? E lembram-se como, a seguir, o partido laranja lhe tirou o tapete?
E lembram-se das cobras e lagartos que Macedo Vieira tem dito do seu antecessor que, na verdade, foi quem lhe preparou caminho e lhe deixou projectos feitos e milhões de contos nos cofres da Câmara?
CÁ FICO said…
JJ
aindabem que referes Manuel Vaz...Muito do que de menos mau existe na Póvo é obra desse homem...que apesar deter permitido a construção em altura que desvirtuou a marginal da Póvoa não tinha mania do cinzentismo Anahorico que lhe sucedeu...
No comentário de "cá-70" é dito que "(...)pudesse vir a ser candidato e muito menos presidente, dado o seu perfil...)".
Não contesto o perfil - longe de mim tal ideia - mas acrescento um dado essencial na ascenção de sua excelência: é o Currículo! O Curriculum Vitae! O CV! O Curso da Vida!

Popular posts from this blog

PALAVRAS E SENTIMENTOS

     Filho de um agricultor com uma plantação de amendoins, o pequeno Jimmy cresceu num são ambiente familiar, marcadamente religioso, e pobre: a casa onde cresceu não tinha água corrente nem electricidade. Na Geórgia, nos Estados Unidos da América.
     A escola abriu-lhe os horizontes que haveriam de o levar a conseguir a concretização do seu desejo maior: ser um Homem!
     E conseguiu.

     Sempre bom aluno, na universidade seguiu engenharia. Admitido à Academia Naval dos Estados Unidos, terminou o curso entre os dez primeiros, numa longa lista.
     Serviu nos submarinos. Mais tarde, entrou na área da advocacia.

     Não sendo homem de grandes falas, usava-as com o sentido preciso do juízo e do apreço, com genuíno sentimento, mas nem sempre bem compreendido.

     Cumprido o seu dever como militar e tendo dado todo o seu saber ao seu país, deixou a Marinha no posto de capitão-de-mar-e-guerra.

     Falamos de Jimmy Carter.

     Governador do Estado da Geórgia, candid…

A Saúde dos Outros

A SAÚDE DOS OUTROS

1. Depois da intervenção cirúrgica à outra anca, o prestigioso ortopedista, professor catedrático, elaborou o requerido relatório para avaliação do grau de incapacidade, a ser certificado por uma Junta Médica, como manda a lei. Aplicou-se a tabela em vigor: 65% de incapacidade motora.
     Uns anos depois nasceu uma nova versão da lei, neste particular da saúde, com diminuição nos parâmetros, para "maior rigor e transparência". Nova avaliação.
     Reunido o trio da Junta Médica (um clínico era muito novo), debruçaram-se sobre o novo relatório, semelhante ao anterior, e após algumas perguntas de circunstância e alguma cogitação, decidiram o novo grau de incapacidade: 62%!
     A continuar assim, qualquer dia o utente da saúde ficará em estado de novo e dispensa as próteses!

2. A professora tinha cancro há alguns anos, e estava a fazer tratamento. Notava-se claramente, e custava-lhe muito ter que enfrentar os seus alunos. Para além do sofrimento físico, tinha qu…

COUVES E TRAPOS

COUVES E TRAPOS

     Tive que esperar largos minutos até chegar a minha vez para comprar selos.
 À minha frente estava uma mulher do povo, fortalhaças, vestida de preto, e na casa dos cinquenta.
     Era impossível não ver nem ouvir a funcionária dos correios ir contando, e cantando, as notas que ia colocando no balcão: cem, duzentos, trezentos, quatrocentos, quinhentos...
     Fiz um esforço para não ouvir mais.

     Olhei à volta e calculei, pelo que vi, que devia ser dia de pagamento de pensões.

     Curiosamente, àquela mesma hora discutia-se no Parlamento - no nosso Parlamento - a questão ignominiosa dos contratos de trabalho precários e correspondentes vencimentos miseráveis, que atingem milhares de pessoas, muitas delas com formação superior; e, como se verifica, há deputados, alinhados com certo tipo de patronato, que ainda gastam o seu tempo a discutir este problema, que nos envergonha.

     Fiquei a matutar naquela cena passada nos correios. Aquela cara não me era estranha! Creio j…