Skip to main content

Posts

Showing posts from September, 2008
PALAVRAS DE CONFIANÇA

1. No conjunto dos 27 países da União Europeia, Portugal ocupa os últimos lugares em quase todos os indicadores de desenvolvimento. Portugal não é, por isso, um bom exemplo a ser seguido por qualquer dos seus parceiros.
Dependente, em extremo, das circunstâncias externas, as dificuldades têm tendência a aumentar, inevitavelmente. Até o mau tempo pode ser um temível adversário...

2. As consequências da profunda (ou profundíssima) crise financeira nos EUA não são ainda previsíveis. A Europa rica toma, com urgência, as suas precauções, como remedeio de males maiores. O Mundo financeiro treme e a economia assusta-se.

3. O Editorial do "Público" de hoje é elucidativo. Qualquer pessoa que saiba ler, compreende. Sabe-se, todavia, que poucos lêm e muitos não compreendem (é um dos tais indicadores).

4. A Lusa, nas suas notícias de hoje, dá-nos conta que o nosso Primeiro-Ministro desdramatizou quaisquer menos boas perspectivas sobre a a…
OS GRANDES PRINCÍPIOS

José Sócrates, Primeiro-Ministro, teve na Escola de Beiriz uma nova e óptima oportunidade de tirar as poucas dúvidas que ainda tinha no seu espírito sobre alguns dos princípios por si anunciados, e que ora diz que aplica, ora não aplica. Preocupações e incertezas de governante...
Macedo Vieira, presidente da edilidade poveira, deu-lhe generosamente (porque são de partidos políticos diferentes) ânimo bastante para prosseguir na sua cruzada reformadora do país.

Exorto-o a continuar nesse bom caminho (se não foram estas as palavras, foi esse o sentido). Os portugueses saberão compreender.
Aqui, na Póvoa de Varzim, faço o mesmo: tenho como princípios, embora nem sempre os aplique (se não foram estas as palavras, foi esse o sentido). Os poveiros compreendem-me.

José Sócrates ficou agradado e reconhecido, como Primeiro-Ministro, e ganhou ânimo para, como Secretário-Geral do PS, empolgar os milhares de militantes no comício de Guimarães.

Agora,…
AUTARCA ELOGIADOR

Em Beiriz houve uma primeira oportunidade para Macedo Vieira, presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim , elogiar publicamente e sem hesitações o Primeiro-Ministro, José Sócrates, que ali foi apresentar o seu programa das Novas Oportunidades. Aproveitou bem a ocasião, Macedo Vieira.

O elogioso apoio de Vieira a Sócrates foi inequívoco, porque assim, muito bem, se governa o país. Acredito na sinceridade das palavras.

Manuela Ferreira Leite, presidente do PSD - o mesmo partido político em que milita Macedo Vieira - não deve ter ficado nada agradada com a loa, e já deve tê-lo riscado da sua lista de próximos (re)candidatos.

José Sócrates começou a vislumbrar brechas abertas no seio do PSD poveiro.
Por sua escolha, e porque pensa que o município tem sido governado de forma exemplar (troca de elogios...), Macedo Vieira poderia ser o próximo candidato do PS nas autárquicas de 2009.
ASSIM, NÃO!

Em teoria, os partidos políticos são essenciais para a Democracia. Sabemos as razões.
Na prática, eles não estão a servir a Democracia. Conhecem-se as causas.

Só uma profunda e radical alteração da organização política poderá, no futuro, trazer alguma solução positiva.
Até que isso aconteça (se vier a acontecer) subsistirá a miséria política em que se vive. Um nojo.

No 1º trimestre de 2009 iremos conhecer a aprovação da recandidatura do nosso Presidente da Câmara. É a linha orientadora da direcção do Partido, como uma forma de manter o número de câmaras e de freguesias (o que interessa é manter o poder, mesmo a qualquer preço).
E como é o seu último mandato (por força da lei), terá que incluir na sua própria lista o seu sucessor para 2013. Talvez um compadre.

Com estas orientações do directório político, a manterem-se todos em paz e sossego, e de preferência calados (com intervalos para insultos e prática de política rasteira), não haverá, da p…