Skip to main content
AS PERGUNTAS DO PR

A Casa Civil da Presidência da República já tem, nesta altura, preparadas as várias pastas com as questões respeitantes à Póvoa de Varzim, para habilitar Cavaco Silva, Presidente da República (PR), a conhecer bem as realidades do nosso concelho e poder interrogar-se, como é seu costume, quando nos visitar para a inauguração do Parque de Estacionamento Subterrâneo na Avenida Mousinho.
Será pelas Festas de S.Pedro.

Como é sabido, o convite foi feito pelo presidente da nossa Câmara Municipal, Macedo Vieira, quando há alguns meses liderou uma excursão de autarcas poveiros do PSD, em visita ao Palácio de Belém. Acidentalmente, o PR estava lá e aproveitou-se a maré.

O PR não vai limitar-se a cortar a fita da inauguração da grande obra do século (onde vai ficar a placa?). Terá ocasião de fazer o trajecto da Av. 25 de Abril (via B), observar o andamento das obras do Garrett, admirar a nova pista de skate e, claro, ver o Parque da Cidade.

Apesar do PR ser pessoa de palavras poucas, sempre arranjará tempo e oportunidade para querer saber do presidente anfitrião, acompanhado pelos seus cinco companheiros de equipa:

- o executivo tem 9 elementos e só cá estão 6; os 3 vereadores que faltam são da oposição?

- a Avenida Mousinho está bonita, para meu gosto com poucas árvores; mas o parque subterrâneo era mesmo necessário?

- de transportes públicos o concelho está muito mal servido; tendo o projecto"Bolina" sido muito elogiado, por esse país fora, quando vai ser posto em prática?

- esta Av. 25 de Abril é como o "ring" das grandes cidades, mas não tem passeios nem árvores; é uma obra (ainda) incompleta?

- a parte nascente do Parque da Cidade será uma zona agradável, com área de lazer e vários campos de futebol; é aqui que vai ser construído o Estádio do Varzim?

- o que irá haver na imensa parte poente do Parque da Cidade?

- os esgotos continuam a ser lançados para o mar, sem qualquer tratamento?

Ouvem-se as Marchas do S.Pedro.
Os poveiros continuam alheados e alegres.

Comments

CÁ FICO said…
Sar dinha bibinha...cada vez me dá mais vontade de pegar no peixe podre que a peixeira exibe ali na estátua em frente áo casino..e atirá-lo ás fauces do responsável por este regabofe...provávelmente um APRENDIZ DE REGRAS... DESDIRECTORAS ,OU COMO DESTRUIR A IMAGEM DE UMA CIDADE SUBMETENDO-A AO INPRÉRIO DO CINZENTISMO - (leia-se patos bravos)
a respeito de bicicletas...

coitado do ciclista que se aventure anão andar en cima do passeio da "nova" av. mouzinho...
leva um encontrão que se "trambica" !!!

Popular posts from this blog

PALAVRAS E SENTIMENTOS

     Filho de um agricultor com uma plantação de amendoins, o pequeno Jimmy cresceu num são ambiente familiar, marcadamente religioso, e pobre: a casa onde cresceu não tinha água corrente nem electricidade. Na Geórgia, nos Estados Unidos da América.
     A escola abriu-lhe os horizontes que haveriam de o levar a conseguir a concretização do seu desejo maior: ser um Homem!
     E conseguiu.

     Sempre bom aluno, na universidade seguiu engenharia. Admitido à Academia Naval dos Estados Unidos, terminou o curso entre os dez primeiros, numa longa lista.
     Serviu nos submarinos. Mais tarde, entrou na área da advocacia.

     Não sendo homem de grandes falas, usava-as com o sentido preciso do juízo e do apreço, com genuíno sentimento, mas nem sempre bem compreendido.

     Cumprido o seu dever como militar e tendo dado todo o seu saber ao seu país, deixou a Marinha no posto de capitão-de-mar-e-guerra.

     Falamos de Jimmy Carter.

     Governador do Estado da Geórgia, candid…

AS GUERRAS DOS OUTROS

AS GUERRAS DOS OUTROS

     Em 9 de Abril de 1918 - há cem anos - o Exército Português (as Forças Armadas portuguesas) combatia no inferno de La Lys, no Norte de França, ao lado das tropas francesas contra as poderosas forças alemãs, depois da declaração de guerra da Alemanha a Portugal.
     Morreram muitos milhares de soldados portugueses, e muitos milhares ficaram feridos e com graves doenças.

     Hoje foi dia de homenagear com solenidade tantos heróis - sim, todos foram heróis - e as suas famílias. Nunca serão demasiadas as justas palavras que se digam, e também nunca secarão as lágrimas que por eles se choram.

     Hoje, e num acto de solidariedade e fraternidade, também deveria ser dia de honrar os militares portugueses que, mesmo não envolvidos numa guerra, estão prontos, por juramento solene, a defender a nossa Pátria.

     Na mesma Primeira Grande Guerra, muitos soldados indianos foram recrutados para combaterem na Inglaterra, ao serviço do seu rei-imperador. Um dos súbditos solda…

AMANHÃ, A MADRUGADA

AMANHÃ, A MADRUGADA


     É cálida a noite.

     As aves vigiam, guardando silêncio.

     Suave é a brisa, acariciadora.

     A lua, matreira, resguarda-se numa nuvem.

     As estrelas dão as mãos e sorriem.


     Tempo de vésperas.

     É chegada a hora dos audazes.


     Um raio de luz aponta a alvorada, a tão desejada alvorada.

     O princípio da esperança, a eterna esperança.

     É a madrugada do futuro prometido.