Skip to main content

Posts

Showing posts from June, 2007
ÚLTIMA HORA

Quando falava à TSF no programa "Terra a Terra", hoje dedicado à Póvoa de Varzim, o presidente da Câmara afirmou, na parte respeitante aos projectos para a Póvoa:

"os transportes públicos são o novo paradigma; os portugueses não estão
habituados, mas têm que mudar".

Isto mesmo: "os transportes públicos são o novo paradigma".

Espantoso!

Macedo Vieira já leu o "Projecto Bolina"!
JORNALISMO E DEMOCRACIA

No artigo de opinião saído hoje no "Público" (26.06.2007), da autoria do jornalista José Vítor Malheiros, a que deu o título "O Político e o Cidadão", pode ler-se no seu começo: "Os cidadãos têm o direito de inquirir sobre os actos do primeiro-ministro. E têm o direito de sondar o seu carácter - em tudo o que seja a tradução pública desse carácter. E os "media" têm a obrigação deontológica, passe o pleonasmo, de o fazer, por muito que isso custe aos visados e aos próprios "media".

O artigo é exemplar por duas razões principais: analisa o comportamento dos assessores do primeiro-ministro quanto à recusa em darem informações ( em causa estava o processo movido contra o autor do blog Do Portugal Profundo), e a confusão gerada pela junção e disjunção (conforme as conveniências) das duas figuras reunidas na mesma pessoa (o político e o cidadão).

Um quadro semelhante já tem sido referenciado entre nós, e não s…
UMA IDEIA COM 6 ANOS!

Sobre a proposta do Partido Socialista para o aproveitamento da ETAR da Apúlia, com vista ao tratamento das águas de saneamento de 4 freguesias poveiras situadas a norte, diz a edição on-line do "Póvoa Semanário", de 17.06.2007, que Macedo Vieira afirmou que "a Câmara tem um plano pormenorizado para o saneamento há cinco ou seis anos e que visa precisamente esse tipo de situações". E acrescenta o gestor da cidade: "o PS não trouxe nada de novo" (reparem, por favor, nesta nova frase-feita do discurso do PSD poveiro).

Ora, se isto fosse verdade, podia-se perguntar:

- porque não foi posta em prática esta ideia, evitando-se os repetidos festivais de salmonelas?
- porque é que a Câmara anunciou, aos mais que 4 ventos, a futura ligação do concelho da Póvoa à ETAR de Matosinhos, se então havia outra ideia?
- se para além desta ideia dos esgotos, que está na cabeça, existe um plano pormenorizado, porque é que nunca falaram nele durante…
SABUJOS

Odeio sabujos!
Essa espécie de gente menor mete-me nojo. E é perigosa porque é traiçoeira e cobarde. Os lambedores de botas são vermes imundos que contaminam a sociedade.
E o grande mal é que eles andam por aí!

Há-os por todo o lado, e um exemplo acabado do chico-esperto, mais ambicioso que o "chefe", como convém, foi dado recentemente por um alto funcionário e conselheiro da Administração americana, que era de opinião que a prisão na base de Guantánamo deveria aumentar para o dobro (para se impor autoridade!). Isto numa altura em que por esse mundo fora se discute o seu encerramento, pelas razões sobejamente conhecidas.
Um conselheiro lacaio, que não sabendo que o presidente havia mostrado o desejo (finalmente!) de encerrar Guantánamo, para calar as vozes, mostrou todo o seu carácter pelas declarações que proferiu.
Se fosse cá, os sabujos deste quilate cairiam nas boas graças dos "patrões".
OS BURROS

Não são bem conhecidas as verdadeiras razões que levaram J.A. de M., em tempos que já lá vão, a dirigir-se ao superior hierárquico da Ordem dos Bernardos, em termos pouco comuns e nada respeitosos. Sendo uma missiva violenta, de protesto, tudo leva a crer que o Geral dos Bernardos teria feito asneira grossa, infringindo seriamente alguns dos princípios que a ordem monasticamente respeita, e tantos que eles são.
É muito provável que o referido superior tenha abusado da sua posição ou feito favores a alguém, não sendo merecedor, desviando-se escandalosamente das normas de conduta que são preceito daquela comunidade religiosa.
Sem outras conjecturas e essenciais investigações, leia-se a carta endereçada a Sua Reverendíssima, tal qual nos foi dada a conhecer:

" Ao Geral dos Bernardos

DEDICATÓRIA

Nunca a matéria tratada, e os mecenas a quem ela se dedica, tiveram e conservaram entre si tanta semelhança e analogia quanta se encontra e se conserva…
O ARQUITECTO DAS CIDADES

"Tento fazer sempre a ligação entre a Qualidade da Arquitectura e a Qualidade deVida", afirmou numa entrevista à NEWSWEEK (4 de Junho, 2007), o famoso arquitecto britânico Richard Rogers, que acaba de ser galardoado com o prestigiado prémio Pritzker Architecture Prize.
Richard Rogers, que em 1971, e em parceria com Renzo Piano, venceu o concurso para a edificação do Centro Pompidou, à frente de 680 concorrentes, sempre considerou que as cidades desempenham um papel muito importante na nossa sociedade. Por isso, logo no início do governo de Tony Blair, foi convidado para presidir a um Grupo de Trabalho de Urbanismo, com vista a examinar o estado das cidades inglesas; desse trabalho resultaram 105 recomendações que constituiram a base da política de desenvolvimentourbano inglês, com relevo para a harmonia das construções, o ambiente e bons sistemas de transportes públicos.
Richard Rogers é actualmente o principal assessor do Presidente da C…