Skip to main content
QUALIDADE

MANTEIGAS foi eleito o concelho com melhor Qualidade de Vida por um estudo coordenado pelo Prof.Dr. João Ferrão.

A Câmara Municipal de MANTEIGAS foi a primeira autarquia de Portugal continental a ter os serviços certificados, segundo a Norma ISO 9001:2000.

(in «Revista da Qualidade», de Julho/Agosto de 2006)


- Nós por cá, na Cidade do Conhecimento, tudo bem...

Comments

CÁ FICO said…
Olhe comandante
mande lixar essa norma Iso e todas as outras...A NORMALIZAÇÂO é Boa mas QB... A pretesto das normas ISo está-se a danificar muito do que é natural e socialmente rentável e criador de mão de obra e postos de trabalho...

A maior norma "normalizadora" ou seja aquela que deve ser norma deboas práticas internacional é a basica e clássica de que "O HOMEM È A MEDIDA DE TODAS AS COISAS"..

Ou seja o homem não pode ser escravo da normalização..antes pelo contrário...
Velho amigo Universalex, é muito redutor limitar a ISO 9001 à normalização.

A 9001 é uma norma de gestão, define requisitos para a implementação de um sistema de gestão da qualidade.

O controlo dos processos - a que se pode chamar normalização - confere responsabilidade e define competências. Ora isso é fundamental, nos serviços de uma Câmara, para aumentar a eficácia e, por outro lado, diminuir a burocracia e a corrupção.

Muito importante, portanto, no meu entender.
UNIVERSALEX said…
Discordo Peliteiro!Quanto a essa norma das boas práticas não são tão boas quanto isso...São normas(directivas.? oruentações?) subordinadas a uma visão contabilistica e economicista epor isso erradas...dai que diga que o Homem é amedida de todas as coisas..

Na tua área de farmaceutico.. o que seria mais útil para o teu cliente seria apossibilidade detu manipulares directamente o medicamento que ele realmente necessitasse.. e não vender-lhes tu uma caixa de farmacos que servem para aquele problema mas também par outros.. e que lhe vão fazer bem aos miolos mas dar-lhe cabo da figadeira...

mutatis mutandis a norma Iso 2001 e todas as outras são bitolas muito largas tipo sapato que faz calços nospés daqueles que neles não cabem...
São opiniões velho amigo.

O seu e-mail não está disponível? Queria enviar-lhe um convite e pedido de divulagação de um jantar de blogadores da PV e VC. Veja, pf, no Impressões.
CÁ FICO said…
Os procedimentos (leis processuais) são ritos...A standardização dos ritos importa ao seu mentor.. que idealizou o mundo à sua maneira e segundo as suas próprias limitações.. O mentor do rito até pode ser um grupo de sumidades mundiais - aelite da elites- mas vai falhar na mesma porque está limitada pela sua própria sapiência - Normalização sim mas QB...E cuidado com os procedimentos que beneficiam sempre aclasse dominante que as consegue impor...
Os políticos são avaliados pelo voto popular. As prioridades são definidas por eles em função do impacto imediato (e quiçá mediático...) da obra e/ou empreendimento. NORMAS são padrões de "bom comportamento", cadernos de boas intenções, parâmetros civilizados apontados por sumidades num dado contexto de espaço e tempo.

É claro que quem cumprir esse ideário poderá usar isso como trunfo eleitoral. Mas, o Zé ainda não está suficientemente sensibilizado para votar em função desses parâmetros. O que é preciso é muita bola, muitos cartazes, muito barulho e muita gente nos jantares, se possível com a presença de "gurus", televisões e
tuti quanti...

O que faz falta é pedagogizar a malta!...
UNIVERSALEX said…
R oxinol já que não deixas mais ninguém cantar no teu ramo à beira rio quero doizer-te a as tuas odesd >á Gortura são um must.. e em particular aquela das quotas par as gordas..! dá-lhes forte!
que Gordura é formusura...

Popular posts from this blog

PALAVRAS E SENTIMENTOS

     Filho de um agricultor com uma plantação de amendoins, o pequeno Jimmy cresceu num são ambiente familiar, marcadamente religioso, e pobre: a casa onde cresceu não tinha água corrente nem electricidade. Na Geórgia, nos Estados Unidos da América.
     A escola abriu-lhe os horizontes que haveriam de o levar a conseguir a concretização do seu desejo maior: ser um Homem!
     E conseguiu.

     Sempre bom aluno, na universidade seguiu engenharia. Admitido à Academia Naval dos Estados Unidos, terminou o curso entre os dez primeiros, numa longa lista.
     Serviu nos submarinos. Mais tarde, entrou na área da advocacia.

     Não sendo homem de grandes falas, usava-as com o sentido preciso do juízo e do apreço, com genuíno sentimento, mas nem sempre bem compreendido.

     Cumprido o seu dever como militar e tendo dado todo o seu saber ao seu país, deixou a Marinha no posto de capitão-de-mar-e-guerra.

     Falamos de Jimmy Carter.

     Governador do Estado da Geórgia, candid…

A Saúde dos Outros

A SAÚDE DOS OUTROS

1. Depois da intervenção cirúrgica à outra anca, o prestigioso ortopedista, professor catedrático, elaborou o requerido relatório para avaliação do grau de incapacidade, a ser certificado por uma Junta Médica, como manda a lei. Aplicou-se a tabela em vigor: 65% de incapacidade motora.
     Uns anos depois nasceu uma nova versão da lei, neste particular da saúde, com diminuição nos parâmetros, para "maior rigor e transparência". Nova avaliação.
     Reunido o trio da Junta Médica (um clínico era muito novo), debruçaram-se sobre o novo relatório, semelhante ao anterior, e após algumas perguntas de circunstância e alguma cogitação, decidiram o novo grau de incapacidade: 62%!
     A continuar assim, qualquer dia o utente da saúde ficará em estado de novo e dispensa as próteses!

2. A professora tinha cancro há alguns anos, e estava a fazer tratamento. Notava-se claramente, e custava-lhe muito ter que enfrentar os seus alunos. Para além do sofrimento físico, tinha qu…

COUVES E TRAPOS

COUVES E TRAPOS

     Tive que esperar largos minutos até chegar a minha vez para comprar selos.
 À minha frente estava uma mulher do povo, fortalhaças, vestida de preto, e na casa dos cinquenta.
     Era impossível não ver nem ouvir a funcionária dos correios ir contando, e cantando, as notas que ia colocando no balcão: cem, duzentos, trezentos, quatrocentos, quinhentos...
     Fiz um esforço para não ouvir mais.

     Olhei à volta e calculei, pelo que vi, que devia ser dia de pagamento de pensões.

     Curiosamente, àquela mesma hora discutia-se no Parlamento - no nosso Parlamento - a questão ignominiosa dos contratos de trabalho precários e correspondentes vencimentos miseráveis, que atingem milhares de pessoas, muitas delas com formação superior; e, como se verifica, há deputados, alinhados com certo tipo de patronato, que ainda gastam o seu tempo a discutir este problema, que nos envergonha.

     Fiquei a matutar naquela cena passada nos correios. Aquela cara não me era estranha! Creio j…