Skip to main content
O CONGRESSO

Nos três dias do próximo fim de semana a Póvoa de Varzim vai ser literalmente invadida por militantes do PSD, para o seu Congresso Nacional, que vai ter lugar no Pavilhão Municipal. Antes, durante e depois do Congresso, e por causa dele, o nome da Póvoa vai ser repetidamente lido e escutado. Só por isso já vale a pena (e poupa-se na propaganda turística).
Para além do debate das questões internas do Partido, de que o País poderia eventualmente beneficiar, há vantagens imediatas para a Póvoa. A saber:
- vão descobrir-se muitas carências para a Póvoa, a todos os níveis (se na semana passada um pequeno grupo de dirigentes distritais do PSD descobriu que o molhe sul do nosso porto é um perigo, e que ameaça ruína, o que não irão descobrir uns milhares de atentos militantes - e responsáveis políticos- doPSD, reunidos em congresso?);
- vai medir-se a capacidade hoteleira da cidade e do concelho (tudo esgotado), e não haverá mesa livre nos restaurantes (tudo reservado);
- a Varzim Lazer vai facturar bem pelo aluguer do Pavilhão (xis euros por pessoa e por dia, mais o aluguer do espaço);
-a política local, manipulada pelo PSD poveiro, pode também modificar-se radicalmente, sabendo-se que estarão em cima da mesa assuntos como o Código de Ética e o Controlo das Despesas das Autarquias;
- os políticos locais do PSD vão por-se em bicos de pés (ou já estão?);
- os jornais poveiros aumentarão as tiragens.

P.S. - Uma sugestão: durante os três dias do Congresso feche-se a Avenida dos Banhos ao trânsito automóvel...

Comments

UNIVERSALEX said…
Comandante...calma!
O PSD é um partido respeitável... assim como so demais partidos em Portugal...

O problema é que aqui na Póvoa os seus eleitos deixam muito a desejar...ah!...ah!
Caro Comandante
Permita-me discordar.
Os hoteis durante o mês de Maio já tem normalmente uma taxa de ocupação acima dos 80%.
A Varzim Lazer vai facturar bem pelo aluguer do Pavilhão mas duvido que alguém pague.
Os jornais poveiros aumentarão as tiragens mas vão acabar por não ser vendidos pois não dizem nada de novo, só o que os chefes mandam.
Os poveiros já perceberam, se querem estar informados visitam os blogges.
A maior vitória que podiamos ter era distribuir um comunicado à imprensa "A Póvoa é DE Varzim e não DO Varzim" .
Acerca deste tema já me referi no "Meninos Eu Vi..."
Um abraço.
Nunca me passaria pela lembrança desrespeitar o PSD(ou qualquer outro partido político). Aqui se prova que não desrespeitei.
É certo que o texto não é nada inocente. O que é preciso é ler nas entrelinhas(e não será tão pouco como isso).

Popular posts from this blog

AS GUERRAS DOS OUTROS

AS GUERRAS DOS OUTROS

     Em 9 de Abril de 1918 - há cem anos - o Exército Português (as Forças Armadas portuguesas) combatia no inferno de La Lys, no Norte de França, ao lado das tropas francesas contra as poderosas forças alemãs, depois da declaração de guerra da Alemanha a Portugal.
     Morreram muitos milhares de soldados portugueses, e muitos milhares ficaram feridos e com graves doenças.

     Hoje foi dia de homenagear com solenidade tantos heróis - sim, todos foram heróis - e as suas famílias. Nunca serão demasiadas as justas palavras que se digam, e também nunca secarão as lágrimas que por eles se choram.

     Hoje, e num acto de solidariedade e fraternidade, também deveria ser dia de honrar os militares portugueses que, mesmo não envolvidos numa guerra, estão prontos, por juramento solene, a defender a nossa Pátria.

     Na mesma Primeira Grande Guerra, muitos soldados indianos foram recrutados para combaterem na Inglaterra, ao serviço do seu rei-imperador. Um dos súbditos solda…

AMANHÃ, A MADRUGADA

AMANHÃ, A MADRUGADA


     É cálida a noite.

     As aves vigiam, guardando silêncio.

     Suave é a brisa, acariciadora.

     A lua, matreira, resguarda-se numa nuvem.

     As estrelas dão as mãos e sorriem.


     Tempo de vésperas.

     É chegada a hora dos audazes.


     Um raio de luz aponta a alvorada, a tão desejada alvorada.

     O princípio da esperança, a eterna esperança.

     É a madrugada do futuro prometido.

O CV DE VANESSA

 O CV DE VANESSA


     Depois de anos de bons serviços - muito trabalho - a Josefa deixou de servir na casa do morgado, senhor da terra. Não importam as razões, mais as suspeitas que as conhecidas.
     Além da trouxa com os pequenos haveres, e da generosa paga, a Fina, assim conhecida, foi servir para outra casa. Levava consigo uma carta de recomendação a atestar o profissionalismo, a dedicação e a honestidade com que sempre serviu o senhor morgado.
     Valendo como passaporte para uma vida talvez melhor, a meia dúzia de linhas da carta de recomendação era o Curriculum Vitae daqueles tempos passados na quinta.

     Os anúncios de oferta de emprego são taxativos: M/F (será escolhido o candidato que der mais lucro à empresa); 12º ano de escolaridade (têm preferência os licenciados: no começo das carreiras não protestam); conhecimento de línguas estrangeiras (o português não é prioritário); experiência anterior (pesa pouco: se tem experiência, o candidato já não será um jovem); carta de con…